O que é Doença de Cushing?


A glândula hipófise é responsável pela produção de diversos hormônios, dentre eles o adrenocorticotrópico (ACTH), que estimula a produção de cortisol nas glândulas suprarrenais. A existência de um tumor na hipófise pode aumentar drasticamente os níveis de cortisol do corpo, ocasionando a Doença de Cushing.

A Síndrome de Cushing, também chamada de hipercortisolismo ou hiperadrenocortisolismo se caracteriza pela exposição prolongada do organismo a níveis elevados do hormônio. O cortisol, ou cortisona, é liberado em situações de risco, durante atividades físicas ou quando ocorre algum tipo de contusão.

É conhecido como o "hormônio do estresse", pois entra em ação em situações extremas, elevando a pressão arterial e o nível de açúcar, dando energia aos músculos. Também trabalha como regulador do metabolismo das proteínas, gorduras e carboidratos.

Sintomas:

Diversos sintomas são ocasionados pela elevada quantidade de hormônio do corpo. Obesidade na parte superior do corpo, com braços e pernas finas, rosto avermelhado e inchado e crescimento prejudicado em crianças são sintomas clássicos da Síndrome de Cushing.

A pele também sofre com a doença, apresentando infecções, acne, estrias no abdômen, coxas e seios e manchas roxas. Dores na coluna também são comuns, assim como dores nos ossos, osteoporose, acúmulo de gordura entre os ombros e fraqueza muscular.

neurocirurgia funcional

Em mulheres, a doença pode causar o aparecimento de pelos no rosto, pescoço, tórax, coxa e abdômen. O ciclo menstrual também é afetado, apresentando-se muito irregular e com interrupções. Nos homens, ocorre a diminuição da fertilidade e do desejo sexual.

Depressão e ansiedade também fazem parte do quadro da Síndrome de Cushing. Tumores produtores de ACTH localizados nos pulmões e glândulas suprarrenais também podem apresentar a sintomatologia da Síndrome de Cushing.

Diagnóstico:

A Doença de Cushing passa em primeiro lugar pelo minucioso exame hormonal realizado com um endocrinologista.

Os exames que confirmam o diagnóstico são a tomografia de crânio e ressonância magnética de encéfalo, os quais evidenciam a lesão na hipófise, ou levam a uma grande suspeita.

Exames de imagem do tórax e glândulas suprarrenais se faz necessário pela grande incidência de lesões nessas áreas que produzem ACTH.

neurocirurgia funcional

Tratamento:

O tratamento mais efetivo para a Doença de Cushing é com a localização precisa da lesão e a sua retirada cirúrgica, o que pode levar a cura da Doença de Cushing.

IMPORTANTE: As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e de nenhuma forma devem ser utilizados para autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.